cronologia

Cronologia

 

O contexto histórico que
envolve Edgar Degas compreende a Era Napoleônica até a Primeira Guerra Mundial.
Neste transformação. Surgem novas técnicas e temáticas que ficaram agrupadas
sobre o nome de Impressionistas.

A estética impressionista
transfigurou os valores clássicos de culto ao Realismo e aos preceitos
mitológicos. Na pintura destaca-se a preocupação em retratar natureza/paisagem
e o movimento, esquadrinhando o comportamento da luz natural e a irisação nos
elementos.

Os representantes mais
simbólicos do Impressionismo francês foram Claude Monet, Sisley, Manet, Renoir,
Pisarro e Manet.

“ Degas sobretudo não é, como se sabe, um
opositor acadêmico do Impressionismo, um pintor de Salões, muitos embora conte
tantos deles entre seus melhores amigos.”[1] Erroneamente incluído neste
grupo por alguns manuais, é mais sensato caracterizá-lo como não impressionista
na fronteira do anti-impressionismo. Apesar de muito próximo de importantes
nomes do Impressionismo como Renoir, Ma net e Monet, havia mais pontos que os
separavam do que elementos comuns. Sua maneira de criar quadros não era
capturar toda a cena de uma vez à maneira impressionista, mas sim pensar e
concebê-la através de seu minucioso desenho. “ Depressa me aborreço quando
contemplo a natureza. Não sinto qualquer necessidade de  a desenhar”, Edgar Degas. Portanto, o único
elo que, de certa forma, pode ser pensado como uma aproximação ao
Impressionismo é a característica de pintar os temas da vida cotidiana.

A construção de sua técnica
artística esteve associada ao historicismo acadêmico. De 1845 a 1853, Degas
estudou no célebre Lycé Loius-le-Grand onde rapidamente adquiriu nome como
excelente desenhador.

No ínicio de sua carreira
pintou temas mitológicos com traços Renascentistas. A habilidade adquiridano
desenho também está associada a sua iniciativa de copiar obras do Louvre . além
da sua preocupação de adquirir uma sólida formação artística, sempre captando e
reproduzindo as obras de grandes mestres como Giotto e Ingres. São desse
período obras como “ A crucificação de Mantegna” de 1861.

 

Figura
1 – A Crucificação de Mategna
, 1861

Óleo
sobre tela, 69 x 92,5 cm

Tours, Musée des Beaux – Arts

Em 1860, Degas já tiha
desenhado mais de setecentas cópias de outras obras, principalmente obras de
arte do início de Renascença italiana e do classicismo francês. A sua atenção
volta-se para o movimento e para os arabescos que lhe saltam aos olhos. Por
esta razão, isola figuras que nada têm a ver com os princípios da história da
arte. Esta exploração de corpos e expressões constitui um arquivo ao qual ele
pode sempre recorrer em caso de necessidade, como um banco de dados de
referência para suas próximas composições. O quadro “ A família Bellelli” é
união vários de vários estudos feitos em separado, que foram agrupados de forma
a criar uma unidade, um retrato em família.

 

 

Figura 2 –  A
Família Belleli, 1858-60- óleo sobre
tela, 200 X 250 cm- Paris, Musée d’Orsay

 

Giulia Bellelli, a menina
que aparece sentada no centro do quadro, foi desenhada por Degas  descontextualizada num estudo prévio .

 

Figura
3- Óleo sobre papel colocado sobre tela

“Nunca houve arte mens
espontânea que a minha” Edgar Degas. Neste momento, reconhece que seus quadros
são montagens de seus minuciosos estudos prévios.


[1]
MARQUES, luiz “ Degas e o Movimento” São Paulo, Museu de Arte de São
Paulo Assis Chateaubriand

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s