Introdução

 

A análise que segue
refere-se  a milenar Cidade Proibida de Beijing,
localizada no noroeste da China. Trata-se de
um complexo com mais de 9.000 palácios que figura entre as mais belas manifestações
da monumentalidade da arquitetura oriental.

Durante quase cinco séculos
abrigou o centro da China Imperial , funcionando como símbolo magno da
autocracria chinesa. Por suas extravagantes dimensões ,ganhou o epíteto de “cidade”,
pois é um enclave restrito a família imperial e seus funcionários dentro da
própria cidade de Beijing. Suas proporções  dão a dimensão da natureza burocrática  do aparato estatal chinês dada imensa
quantidade de prédios, cada um para uma ocasião particular, seja um ritual ou
evento especial.

A  cidade é a personificação da distinção entre
a realeza e os súditos seja pelas restrições impostas à circulação destes no
complexo ou à incorporação de elementos exclusivos nas construções do imperador.

Sua até os dias de hoje e
tornou-se um grande legado do império chinês para o mundo contemporâneo. A Cidade
proibida é a síntese dos valores da China antiga, já que incorpora técnicas
construtivas e simbologias ancestrais, que, de fato, foram a base para a
edificação da China moderna. Conhecimentos de Feng- Shui ,um método de
decoração que promete atrair bons fluidos com a disposição correta das
construções e objetos, Yin e Yang e traços da filosofia Confucionista ,são até
hoje aplicados na construção arquitetônica, principalmente oriental.

Esta maravilha arquitetônica
não é apenas um conjunto de prédios. Trata-se, essencialmente, de um
agrupamento racionalizado de prédios funcionais que atendiam as necessidades de
uma sede imperial. Dessa forma, cada um dos prédios contém , além da simbologia
imperial, elementos que atendem às necessidades cerimoniais e ritualísticas.

A preservação deste complexo
palaciano é um fenômeno notável dadas as constantes invasões e guerras que
enfrentou a China ao longo da história. Tão impressionante quanto a preservação
desses elementos milenares é a continuidade da civilização chinesa , que apesar
de enfrentar invasões territoriais, culturais e intelectuais, conseguir
assegurar a cua unidade.

Este estudo da Cidade
Proibida está dividido na análise do contexto histórico em que encontra-se
inserida, além da  simbologia de seus
elementos e das técnicas construtivas empregadas para sua construção.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s